CHAPADA: Secretário defende fortalecimento do cooperativismo e associativismo em reunião no município de Morro do Chapéu

Heckel Júnior
salles

Reunido na noite do sábado (26), em Morro do Chapéu, na Chapada Diamantina, com produtores da região, o secretário estadual da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Reforma Agrária, Pesca e Aquicultura (Seagri), engenheiro agrônomo Eduardo Salles, estimulou o fortalecimento do associativismo e do cooperativo, bem como a organização de consórcios entre as prefeituras, como instrumentos fundamentais para o desenvolvimento econômico não só da Chapada, mas de toda a Bahia. “O trabalho que a Associação de Criadores e Produtores de Morro do Chapéu e Região (ACPMC) está realizando é um ótimo exemplo do que a união de forças pode fazer”, disse o secretário, lembrando que a organização de associações e cooperativas é importante, mas precisa ter gestão. Na manhã do domingo (27), Salles e o superintendente de Atração de Investimentos da Seagri, Jairo Vaz visitaram a área onde a Ban Bahia está montando 12 hectares de cultivo protegido, através de estufas, para a produção de tomates grape. Visitaram também novas áreas de produção de uvas viníferas. O encontro deste sábado foi organizado pela ACPMC, presidida por Odilésio Gomes, reunindo centenas de criadores e produtores dos municípios de América Dourado, João Dourado, Cafarnaum, Mulungú do Morro, Bonito, Utinga, Tapiramutá, Piritiba, Miguel Calmon, Morro do Chapéu, Várzea Nova, Ourolândia, Umburanas, São Gabriel e Jacobina. O evento contou com as presenças de prefeitos, vice-prefeitos, secretários de Agricultura e vereadores. Os associados aprovaram mudanças no estatuto da entidade, tornando sua atuação mais ampla, em todo território do Estado, e criando condições legais para celebração de convênios com órgãos públicos.

O secretário explicou que a organização dos produtores em associações e cooperativas fortalece a representatividade do setor, facilita o diálogo com os governos estadual e federal, e cria melhores condições para a compra de insumos, com melhores preços, além de gerar ambientes mais propícios para a comercialização dos produtos. Salles destacou também a importância dos gestores municipais formarem consórcios e viabilizar a aquisição de patrulhas mecanizadas (caçamba, motoniveladora, retroescavadeira), equipamentos necessários para que as prefeituras melhorem e mantenham as estradas vicinais, fundamentais para escoar a produção, além da construção de aterros sanitários, como tem sido feito por algumas prefeituras.

Pós-seca
Eduardo Salles relatou aos produtores as ações que o governo vem adotando para minimizar os efeitos da pior seca que já atingiu o nordeste, e disse que entre as preocupações da Seagri para o pós-seca estão a recuperação dos rebanhos e dos pastos. Entre as ações realizadas pela Seagri e pelo Conselho Nacional de Secretários de Agricultura (Conseagri), presidido pelo titular da Seagri, ele citou que “solicitamos ao governo federal a prorrogação das dívidas de custeio e investimentos que vencem em 2013, a prorrogação do crédito emergencial, importante para a recuperação dos rebanhos, até dezembro deste ano, e maior agilidade na distribuição do milho subsidiado pela Conab aos produtores, dentre outras medidas”. Além disso, o secretário disse que a presidente Dilma Rousseff editou Medida Provisória autorizando o pagamento do adicional R$ 560,00 do seguro Garantia Safra, referente á safra 2011/2012, fazendo com que quase 150 mil agricultores familiares baianos recebam, no total, o seguro de 1.240,00 cada um.

Através de editais, o governo está adquirindo 40 mil caprinos e ovinos de corte e de leite, para um programa de distribuição aos pequenos criadores da Bahia, que engloba a Chapada Diamantina, além da universalização de cisternas e construção de 1.400 barragens subterrâneas em 52 municípios de cinco territórios de identidade, escolhidos depois de criteriosa análise técnica. “Esta região se destaca pelas culturas alternativas, e Morro do Chapéu, com o cultivo de uvas viníferas e morango, e com o cultivo protegido de hortaliças através de estufas, é piloto para o desenvolvimento da Chapada”, disse o secretário. Ele destacou a parceria que está sendo discutida com as maiores e melhores queijarias de Portugal e da Espanha para produção de queijos amanteigados com leite de cabra e ovelha, sendo a Chapada uma das potenciais regiões produtoras. O secretário confirmou ainda que Morro do Chapéu terá um abatedouro frigorífico para atender a região, explicando que os recursos estão disponibilizados na Caixa Econômica Federal e que a construção ainda não começou porque a empresa que venceu a concorrência desistiu, e o projeto está sendo aprimorado na Sucab.

Anúncios

Sobre Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |
Esse post foi publicado em Assessoria, Cidades, Curiosidades, Economia, Menu Principal, Política e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s