Cresce 125% participação da agricultura familiar nos projetos de irrigação do governo

Reprodução
Familiar

O número de agricultores familiares irrigantes atendidos nos projetos de irrigação do Governo do Estado deverá chegar a 1.078 mil até 2012, representando um incremento de 125% comparado ao número do final de 2008, que era de apenas 479 pequenos produtores. Essa é a meta da Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária (Seagri), por meio da Superintendência de Irrigação (Sir). Segundo o secretário Eduardo Salles, a Seagri tem dado também atenção aos empreendimentos privados empresariais na Bahia, mas a prioridade é a agricultura familiar. “Estamos apoiando plenamente o pequeno produtor irrigante em todo o estado, contribuindo para o crescimento de sua atividade, que gera mais renda e permite a criação de novos empregos”. “Temos cinco projetos implantados e em pleno funcionamento, que são os de Paulo Afonso, Ponto Novo, Tucano, Jacuípe – no município de Várzea da Roça -, e Curral Novo, em Jequié, totalizando cinco mil hectares irrigáveis”, afirma o superintendente de Irrigação da Seagri, afirma Marcelo Nunes de Abreu.

Além desses, existem mais dois novos a serem agregados – o projeto de Ribeira do Amparo, em fase final de implantação e com área de 150 hectares irrigáveis, e o de Banzaê e Cícero Dantas – em fase inicial de implantação -, com 240 hectares irrigáveis, ambos destinados exclusivamente a pequenos agricultores irrigantes.

Área total beneficiada é de 350 mil hectares
Segundo Nunes, a área irrigada em toda a Bahia atinge 350 mil hectares, somando-se os empreendimentos diretos da Seagri e de outros organismos públicos como a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), e Companhia de Desenvolvimento e Ação Social (CAR), com os da iniciativa privada.

Somente a Codevasf, informa Nunes, tem dois grandes projetos na Bahia. O primeiro, em fase de implantação, é o do Baixio de Irecê, nos municípios de Xique-Xique e Itaguaçu da Bahia. Trata-se do maior projeto em implantação no estado, com área de 58 mil hectares. O segundo é o Projeto Salitre, localizado na região de Juazeiro e com área total de 30 mil hectares.

Novo programa levará emprego e renda ao semiárido
Além desses projetos, um novo programa será lançado ainda neste segundo semestre de 2011, destinado exclusivamente aos agricultores familiares do semiárido baiano, com o objetivo de trazer bem estar social, garantia alimentar, emprego, renda e desenvolvimento. O programa, que visa melhorar a qualidade de vida do sertanejo baiano, promoverá ações que amenizam os efeitos da seca e atuará promovendo o incremento técnico (tecnificação) da irrigação familiar no estado, mediante a introdução de métodos mais modernos, com sistemas mais eficientes nas comunidades de irrigantes familiares.

Segundo o superintendente de Irrigação já houve expansão significativa nos projetos de Jacuípe, Paulo Afonso e Curral Novo, que registraram um incremento de 107%, 60% e 58%, respectivamente, nos últimos dois anos. Segundo ele, a idéia é ampliar ao máximo as áreas de exploração para os irrigantes familiares, sem deixar de investir em novos projetos.

Regularização ambiental -“Queremos otimizar a utilização das áreas irrigáveis dos projetos já implantados e promover a regularização ambiental e operacional, permitindo atingir o crescimento planejado. No Projeto de Ponto Novo, por exemplo, foi acrescentada uma área irrigável de 890 hectares de lotes empresariais, que se encontrava pronta para exploração desde 2003, porém, estava impossibilitada de operar por falta de licenciamento ambiental”, explica.

Entre os inúmeros investimentos no setor destacam-se a automatização do funcionamento do Projeto Paulo Afonso, que promoveu a regularização do fornecimento de água aos irrigantes, trazendo eficiência e economia na operação do projeto. Isso permitiu o acréscimo de 140 famílias ao projeto, em um total de 360 hectares a ser atingido até o final de 2011, com um investimento de apenas R$ 107 mil.

Projeto Jacuípe- Nunes destacou ainda a conclusão, em 2010, da implantação de 57 lotes de irrigação no Projeto Jacuípe, localizado no município de Várzea da Roça, com três hectares de área irrigada em cada lote, totalizando 171 hectares, o que significou mais que dobrar a área irrigada do projeto, que possuía apenas 53 lotes em funcionamento. O investimento foi R$ 984 mil e atendeu exclusivamente agricultores familiares.

Outra importante iniciativa do Governo do Estado, por meio da Seagri, foi o início das obras de implantação do Módulo de Irrigação de Ribeira do Amparo, que integra o Projeto de Horticultura Irrigada da Bacia Sedimentar de Tucano, e atenderá 50 famílias de agricultores familiares irrigantes.

Os equipamentos foram adquiridos em 2009, mas era preciso obter o Licenciamento Ambiental do Projeto para prosseguir com a implantação, que, agora aprovado pelos órgãos ambientais, está em pleno progresso.

Anúncios

Sobre Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |
Esse post foi publicado em Assessoria, Cidades, Curiosidades, Economia, Menu Principal, Política e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s